segunda-feira, novembro 11, 2013

Por um caminho diferente da Wicca



Apesar de tão 'humilhada' pela comunidade geral, mesmo escrevendo absurdos e mais absurdos, muitos começaram a trilhar o caminho da bruxaria lendo as revistas "Wicca" - de Eddie Van Feu.
Apesar do curioso nome, de wicca a revista nada tem -ou muito pouco tem. Mas esta não é a questão. A questão é que, como eu disse, muitos começaram a trilhar seu caminho na Arte por este meio. Há os que tiveram discernimento para continuar estudando e abandonaram as bobagens esquisotéricas, outros se permaneceram atolados em fontes duvidosas e limitadas.

Mesmo quem não começou estudando as revistas "Wicca", ainda assim começaram a estudar pela Wicca. E esse é o ponto deste texto e é onde eu quero chegar com essa introdução massante banhada de redundantes redundâncias.
"Para aqueles que querem praticar bruxaria, o único meio de se começar é estudando Wicca?". Não é demasiado limitado, mesmo para aqueles que não querem seguir na wicca, devam começar pela wicca?
Minha critica não é para com a Wicca. Gardner, seguido por Sanders e Buckland prestaram um enorme serviço à bruxaria, tornaram a Arte mais acessível à aqueles que antes não teriam a menor chance de trilhar tal caminho. Minha critica é só contra o limitado numero de opções.
Até mesmo aqui, no blog, os livros indicados para os iniciantes falam sobre Wicca.

Do Breno e do Travanás eu sou o que estou mais distante da Wicca, por isso sou eu a escrever esse texto.

O que proponho aqui é um meio alternativo. Não espere algo extremamente original, um culto absolutamente novo, afinal, é quase impossível desassociar bruxaria moderna e contemporânea da Wicca e suas práticas, e claro, este é só um meio alternativo de se começar! Continue a estudar, evolua, mude, inicie suas próprias práticas.

Divindades


A Wicca é, essencialmente, mais duoteísta que politeísta. Você já deve ter ouvido a frase "todos os deuses são um só Deus e todas as deusas são uma só Deusa". Em seus ritos sempre são invocados um casal divino - menos, é claro, as Tradições Diânicas.

Já eu penso de outra maneira. Não gosto da ideia de unificar distintas divindades, destruir suas particularidades e dizer que na verdade ela é só mais uma 'face' ou 'parte' de uma divindade maior. Pã não é no panteão grego o paralelo de que é Kennunos no panteão celta. Pã é Pã, Kernunos é Kennunos - simples assim.
Há algum panteão com o qual se identifica? Há uma divindade pagã que chama sua atenção? Estude-a! Preste-lhe homenagem, faça-lhe oferendas. Conecte com tal divindade.
Abandone a visão abraâmica do divino. Deuses não são seres inalcançáveis. O paganismo é demasiado plural, mas é consenso no neopaganismo as crenças anímicas - deuses que estão na natureza, deuses que são a natureza.
E lembre-se do que o antropocentrismo cultural nos fez esquecer: nós também somos parte da natureza! Logo, o divino também está em nós. Aprenda a reconhecer o divino à sua volta, bem como dentro de você mesmo.

Altar


O altar padrão de um wiccano tem uma vela branca para o Deus, uma vela preta para a Deusa, e um instrumento representando cada um dos elementos - athame, calice, pentáculo e vela.
Mas como estamos reconhecendo as divindades em suas particularidades, logo esse altar padrão para "o Deus e a Deusa" não serve no nosso caso.
Quer montar um altar para Zeus? Então monte um altar para ZEUS.
Não precisa de muito, um bom altar pode ser montado com elementos simples:
 - Uma representação da divindades
 - Uma vela (ou velas)
 - Uma vasilha de libação
 - Cálice
 - Um incensário e incensos.

Se você tiver onde comprar e estiver em condições de investir um pouco mais, compre uma estatua da
A Alta Sacerdotisa - 
The DruidCraft Tarot
divindade em questão, se não, basta uma alternativa barata: busque na internet uma imagem que melhor lhe representa, revele a imagem como foto, compre uma quadro que lhe agrade e coloque no altar.
Pesquise sobre a divindade, leia sua mitologia, saiba o que lhe era oferecido, desta forma compre uma vela (ou velas, ou uma vela de 7 dias...)  e unte com um óleo feito de uma erva associada a tal divindade. A mesma coisa na compra do incenso, compre um com o aroma associado à divindade.
Quer um exemplo?
Digamos que queira montar um altar para Hefestos. Depois de uma rápida  pesquisa descobrimos que sua cor é o marrom e as plantas que lhe são atribuídas são o olíbano, a babosa e a papoula de fogo. Logo, compre uma vela marrom e a unte com essência de olíbano. O incenso pode ter igualmente o aroma de olíbano.

No cálice colocaremos algo para servir de libação. Vinho costuma ser a primeira escolha, mas como eu disse, leia a mitologia, estude a divindade, se encontrar alguma bebida que ele aprecia mais....
A vasilha de libação, bem, é para fazer libações! (rs). Ela pode ter terra, onde você irá verter suas oferendas. Elas também podem conter oferendas permanentes. Moedas para Hermes, ovos e maçãs para Hekate... são alguns exemplos.

Altar para Poseidon  - RHB.
Repare nos elementos: incensos, velas, a vasilha de libação, uma vasilha
com água do mar e uma estatueta da divindade

E como eu já disse, o pensamento wiccano não entra aqui. Não precisa ser um altar para uma unica divindade, mas também não precisa ser um casal. O importante é que haja uma vela e uma vasilha de libação para cada divindade. Ou você pode criar pequenos altares em diferentes lugares da casa.
Mas claro, há precauções: quer venerar divindades de diferentes panteões? Tudo bem, mas cada panteão em seu respectivo altar. E claro, tenha a preocupação de não colocar no mesmo altar divindades que tenham alguma "rixa".

Altar de Hermes - RHB
Mais um vez, repare na diferença de um altar feito especificamente para um deus.
Aqui, não vemos o athame ou o caldeirão, temos apenas símbolos de Hermes.
As moedas e as cédulas são ofertas votivas - deus dos comércios, a cédula de
2 reais tem a tartaruga, um dos animais consagrados à Hermes. No fundo, um mapa
múndi para o deus viajante.


Festivais


Essa é uma parte interessante!
Como eu já cansei de dizer, respeite a particularidade dos deuses. Uma boa maneira de prestar-lhes homenagem é estudando-o, aprendendo como antigamente ele era venerado, em quais festivais ele era honrado. Se você gosta do panteão grego, procure sites de Reconstrutivismo Helênico, panteão Hindu? Estude o hinduísmo! Panteão Nórdico? Estude Asatrú...e por ai vai. Mesmo que não vá seguir suas respectivas práticas, é importante aprender a maneira que neopagãos estão adaptando o culto dos deuses antigos.

Adapte o culto à sua realidade, realize oferendas, queime incensos, medite! Preste uma vênia cada vez que cruzar com o altar...atos simples mas de grande poder.

Na Wicca temos ainda os 13 Esbás e os 8 Sabás.
Não nego sua importância. Acho interessante o bruxo celebrar os ciclos da natureza.
Celebre os Esbás. A cada Lua Cheia - ou a cada mudança de fase da lua (melhor ainda eu diria) -  celebre-a, sinta sua energia. Crie seu próprio ritual para venerá-la, chame por uma divindade lunar.
Não precisa ser um casal! Se vai venerar Selene, por exemplo, não significa que tenha que chamar Pã para o mesmo ritual.

Quanto aos Sabás, a escolha é sua. Os sabás são festivais wiccanos, não há obrigatoriedade em ser bruxo e ter que celebra-los. Mas se for celebra-los, só aconselho e pensar neles na sua essência: como festivais que celebram ciclos da natureza.
Ritos de fertilidade, solstícios e equinócios, homenagem aos ancestrais...tudo isso pertence à natureza e não a Wicca. E se o objetivo é celebrar os ciclos da natureza, aquela velha discussão sobre Roda do Norte ou Roda do Sul perde totalmente o sentido. Vai celebrar o Equinócio de Outono? Então celebre o Equinócio na data do Equinócio!
Para fugir ainda mais das limitações, sugiro que até esqueça dos nomes tradicionais (Samhain, Yule, Beltane, Mabon...). Dê seus próprios nomes, observe a natureza à sua volta, o que os solstícios e equinócios trazem de diferente na sua região? Alguma fruta de época? Coloque-a no ritual.
Nos sabás maiores, veja o que é celebrado e faça associações para criar seus próprios ritos:  Beltane - Rito de Fertilidade;  Samhain - homenagem aos ancestrais mortos...e por ai vai.

Títulos e Honrarias 


Alta-sacerdotisa, Sumo-sacerdote, Elder, Primeiro Grau, Neófito.... FO-DA--SE
Você não precisa de títulos pomposos. Bruxo é uma denominação que lhe basta.
Bruxaria não é religião, é Arte e Oficio. Wicca sim é uma religião, e por isso há lugar para uma figura sacerdotal. Entendeu a diferença?
Você está estudando bruxaria, praticando bruxaria, você está servindo aos deuses... para nada disso é preciso de um titulo. Cultuar determinada divindade não te faz sacerdote d'Ela, e com toda certeza não te faz filho d'Ela - a menos que você seja uma semi-deus.
Seja bruxo, trilhe o caminho, pratique a Arte, você já único, escolheu um caminho para poucos, não precisa de títulos.

Traçar o Circulo?


Sim!
Wiccans e bruxos de maneira geral abrem o Circulo e e chamam os quadrantes.
Essa prática vai alem de proteção, o Circulo também é a sua maneira de consagrar o espaço, prepara-lo para receber a divindade, estabelecer um limite entre o Reino dos Deuses e o Domínio dos Homens.
Alem disse está em reconhecer a si mesmo como divindade. Você traçou aquele Circulo, então você é o deus daquele espaço.

Mas e agora?


Você leu tudo isso, seguiu meus conselhos...ou os ignorou, tanto faz.
Mas para aqueles que não ignoraram, vocês devem estar se perguntando, "mas e agora?"
Bem, claro que não poderia ser só isso. Este texto é só uma apresentação de um caminho, estudo e praticas diferentes da Wicca. Então continue acompanhando o blog, vou escrever outros textos do gênero alem de indicar livros sobre o assunto.

E, na geração Twitter, aqueles que leram até o fim este texto relativamente grande, meus sinceros agradecimentos.
Se tiver alguma duvida, deixe nos comentários.

Hekator



Parte 2: Certo? Errado?...Aceitável
Parte 3: Festivais - a Roda do Ano

Bônus: FAQ para Novos Bruxos
Instrumentos: Athame

24 comentários :

  1. ca-ra-lho, você escreve muito bem.
    Adorei seu ponto de vista que acabou por esclarecer muita coisa para mim que estou iniciando na arte.
    Obrigado :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Caio!
      Mantenha o olho, pois pretendemos manter o blog bem atualizado, com artigos escritos principalmente para quem está começando agora na Arte

      Excluir
  2. Falar mal da Eddie Van Feu e suas revistas Wicca é tão Orkut u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso não tenha notado, esse não é o foco do texto

      Excluir
  3. Adorei seu texto, realmente muito bom, e me de certa forma a entender algumas coisas, e tbm esclareceu muito sobra a wicca e a bruxaria em si, muito obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, adorei mesmo e abriu um pouco minha mente sobre que sou mais bruxa do que realmente wiccan

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu texto está de parabens vc abriu meus olhos e me ajudou, me mostrou um direção...

    ResponderExcluir
  6. Gostei principalmente da parte em que vc fala dos 8 Sabats... eu sempre preferi comemorar de uma maneira adaptada... os 4 solstícios pela roda do sul e os outros 4 festivais pela roda do norte... não me sentia bem em comemorar o Sahmain no dia 31 de Abril... U_U o que me interessou foi ver que outras pessoas pensam da maneira como eu pensei para adaptar... ao invés de comemorar para os deuses... comemorar para a natureza em sí... achei interessante esse ponto de vista *----*

    ResponderExcluir
  7. Ok! E agora por onde começo? Não tem como não ficar em dúvidas quando todos dizem que wicca e bruxaria é a mesma coisa e vc é um iniciante. Confesso que estou um pouco perdida. SOCORRO rsrsrsrsrsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma Neferet! O blog está no inicio também.
      Vamos caminhar juntos, ok?
      Vamos escrever mais textos do gênero. O blog foi feito principalmente para quem está começando agora a trilhar o caminho da Arte

      Excluir
  8. Texto fantástico
    Parabéns , vou ficar de olho no blog e tirar mais duvidas que tenho.

    ResponderExcluir
  9. Adorei teu texto, tu escreve muito bem, além de respeitar ambos os lados. Comecei com 'wicca', como tantos outros, mas ao longo dos estudos é interessante conhecer outros caminhos e saber qual o melhor pra ti. Continuei na wicca mesmo porque é algo com qual me identifico, mas é ótimo tirar esse pré-conceito de que esse é o único caminho a trilhar :3

    ResponderExcluir
  10. Nossa, que texto bom! Parabéns e fico co aguardo dos próximos textos. Não nos deixe órfãos por muito tempo!

    ResponderExcluir
  11. Estou lendo e pesquisando muito antes de tomar uma decisão, e tenho milhoes de duvidas e queria entender muito mais para começar essa arte que aprecio.

    ResponderExcluir
  12. Muito obrigado pela iniciativa! Logicamente, um iniciante deve procurar se informar, mas é sempre bom ter um "norte". Também estou começando agora, como vários outro que vi por aqui, e esse texto foi de grande ajuda e serventia! Esperando ansiosamente pelos próximos rs.

    ResponderExcluir
  13. Querido,

    Fico imensamente feliz ao ler esse post. Sabe, já tem um bom tempo que eu discordei de algumas coisas da Wicca e me afastei da bruxaria como um todo por causa dessa discordância. E, sabe, isso foi extremamente equivocado da minha parte. É lindo despir-se de rótulos. Tem sido mais lindo ainda retomar meu caminho na bruxaria com a alma completamente nua, prontinha pra me aproximar do divino e me tornar divina.

    Um beijo e um feliz ano novo.

    ResponderExcluir
  14. Muito legal seu texto, parabéns pela escrita!!

    ResponderExcluir
  15. Estou feliz de achar seu blog, adoro a wicca, mas tem muitos temas que não entendo, o principal é o altar que vc deu nova versão simples, meu altar é simples não cheio de tudo que na wicca mostra, também não tenho recurso, também não cultuo apenas a Deusa e O Deus, nos esbahts eu faço um pequeno rito que muitas vezes vem na minha mente o dia inteiro e nos sabats faço o mesmo cultuando as duas divindades, comecei agora e ainda estou confusa.

    ResponderExcluir
  16. Tenho uma dúvida sobre as divindades. Talvez seja uma pergunta tola, mas é mais uma questão pessoal do que um capricho ou vontade, enfim. Eu poderia venerar no meu altar um orixá? Tenho certa proximidade com Oxóssi, apesar de não ter contato com a Umbanda ou Candomblé, e gostaria de saber se há alguma restrição quanto a isso.

    ResponderExcluir
  17. graças aos Deuses eu não encontrei a Wicca pelas mãos dessa impostora, essa versão tupiniquim da Silver Ravenwolf...

    ResponderExcluir
  18. Foooi muito bom, estou procurando me desligar de estudos ligados muito a Wicca, pra dar uma variada nas coisas, mas é um pouco difícil achar! Ajudou muito. <3

    ResponderExcluir
  19. Gostei muito da estátua do Poseidon! Sabe se ela foi feita à partir de alguma imagem cristã? Já vi um "Jesus" virar um Dionísio com algumas adaptações uma vez.

    ResponderExcluir
  20. Gostei muito da estátua do Poseidon! Sabe se ela foi feita à partir de alguma imagem cristã? Já vi um "Jesus" virar um Dionísio com algumas adaptações uma vez.

    ResponderExcluir
  21. Perfeito firme especial...
    Teria que vir de dentro mesmo
    Do coração vc tem o meu respeito
    Blessed be )0(

    ResponderExcluir

 
Copyright © 2014 BRUXARIA HIPSTER