domingo, dezembro 01, 2013

O Athame e suas questões



Uma das ferramentas principais. Icônica. De beleza impar e com status de mistério e antiguidade.
Particularmente, adoro meu athame, está dentre os instrumentos mais belos que eu tenho, e foi o primeiro que eu investi uma boa quantia de dinheiro.
Mas vou parar de babar no meu athame e começar o texto. Mas já deixo claro - se isso já não estiver subentendido - que o texto é uma opinião apenas minha! Não reproduz necessariamente os pensamentos de Breno ou do Travanás. Igualmente, meu objetivo não é ofender vocês que tem athames de pedra ou madeira.
Leia o texto, concorde, discorde ou ignore, mas não me venha como uma criança berrando nos comentários com um monte de ofensas vazias. Discorda de mim? Debata, não venha ofender. A ofensa, ao meu ver, é a declaração de derrota de um incapaz.

Ás de Espadas - Tarô de Marselha
"O ferro notoriamente tira seu poder do fato de que era um material melhor e mais raro do que madeira ou pedra para fazer ferramentas, e em segundo lugar do modo misterioso pelo qual foi originalmente encontrado: em meteoros. Era preciso um especialista e trabalhador habilidoso para obter o ferro do minério e endurecê-lo. Na verdade, temos muitos povos que consideram seus ferreiros como mágicos... entre eles os Wayland aparecem como ferreiros por excelência. A figura de seu impressionante ferreiro (saxão) simbolizando a princípio as maravilhas do trabalho com metais...tornou-se sujeito de lendas heróicas"
Anglo-Saxon Magic (Gordon Press, NY 1974)

Seria exagero dizer que todo bruxo tem um punhal? Bem, se não todos, uma boa maioria possui. "Em muitas tradições é chamado de athame, na tradição Escocesa ele é oi yag-dirk e na tradição Saxã, o seax" (BUCKLAND). Normalmente possui uma lâmina de aço de dupla face.

Hoje, comumente, o athame é tido como um instrumento fálico, ativo, esta para O Deus como o cálice está para A Deusa. Usado para direcionar energia - traçar e destraçar o circulo, fazer invocações e evocações... geralmente associado ao Elemento Ar - outros associam-no ao Fogo.
Não há padrão quanto ao tamanho - deve ser confortável ao bruxo..

Muitos já devem ter ouvido, que o Athame só pode cortar o ar, não pode cortar nada físico, nem mesmo ervas - para essa função, se usaria um boline. Na Wicca o athame não pode cortar nada físico, apenas o ar, usado apenas no Circulo para propósitos ritualísticos, em outras tradições (a Escocesa, por exemplo) há a crença de que o bruxo deve usar a ferramenta com a maior frequência possível, pois considera-se que quanto mais ela for usada, mais mana ela vai adquirir
Usar seu athame apenas para cortar o ar eu até aceito, mas dizer que ele não pode ter fio de corte? Acho extremamente exagerado.
Um athame é uma lâmina! É o que ela é. Mesmo que nunca vá cortar nada além do ar, acho válido sim ele estar afiado, por mera questão de respeito à sua ferramenta.
Basta parar pra pensar, o que é uma lâmina cega? Chega a ser pejorativo, ao meu ver.
Renda-se à verdade de seu instrumento, ao seu propósito. Muitos gostam da analogia que comparam a magia à uma faca - que pode cortar o alimento ou ferir uma pessoa, o que muda não é a faca mas quem a manuseia. Gostam de usar essa analogia para explicar que não existe magia branca ou magia negra, mas deixam seu próprio punhal sem fio, incapaz de cortar o alimento ou ferir o inimigo.

Procurei saber da origem dessa 'proibição'. Inicialmente, acreditava que esta era um dogma wiccano, mas segundo o Coven de Wicca Tradicional (Gardneriana) - Vassoura Sagrada - eles compartilham da mesma opinião que a minha.
Talvez em algum momento, para desmentir a crença popular que bruxas sacrificam gatos com seus athames, alguém disse que o athame não podia ser afiado e todos acreditaram
Não quer afiar seu athame? Ok. Não concorda comigo? Tudo bem! Mas não espalhe por ai uma crença fruto de um senso comum sem qualquer profundidade ou razão verdadeira. 
De qualquer forma, expus minha opinião. Aceite-a afie seu athame, ou simplesmente ignore continue com a lâmina cega






Mas para não deixar esta postagem apenas com informações rodadas e opiniões pessoais, vou transcrever um passo-a-passo para fazer um athame.
Claro que o mais fácil é simplesmente comprar um athame - eu mesmo fiz isso - porém, de longe, o melhor é fazer sua própria lâmina. Dos meus instrumentos, eu mesmo fiz meu pentáculo, e ele é extremamente especial por isso.
O processo descrito aqui saiu do Livro Completo de Bruxaria de Buckland. Você que tem coragem e um pouco de talento invista nesse talento. Para os menos talentosos, é uma grande oportunidade para invocar a ajuda de Hefestos - ou de algum outro deus ferreiro de sua predileção.:

--
Caso não consiga comprar um bom pedaço de de aço, use uma lima velha ou cinzel e trabalhe com ele. Qualquer que seja o aço, ele será duro, logo, seu primeiro trabalho será amaciá-lo para trabalhar. Aqueça o aço até que esteja vermelho escuro. Se você não tiver nenhuma outra forma de fazer isso, deixe-o no queimador de um fogão ou no forno elétrico. Você pode ter que deixá-lo lá, ligado, por várias horas, mas ele eventualmente se aquecerá até ficar vermelho escuro. Uma vez que esta cor tenha sido atingida, desligue o fogo e deixe-o  esfriar naturalmente. É tudo o que precisa ser feito. Agora ele estará mais macio e mais fácil de trabalhar.

Marque no metal, com um lápis, a forma que você quiser que ele tenha (figura 3.1) - se você tiver coragem, esse é o momento para dar uma forma legal pra sua lâmina. Com uma serra elétrica ou uma serra comum
, corte o formato e lime as arestas. Então comece a moldar a lâmina para deixá-la afiada. Uma roda de polimento seria útil aqui, embora você possa trabalhar com lixas duras e finas. A lâmina deverá ter dupla-face, logo você estará visando uma seção transversal em forma de diamante (figura 3.2).

Agora a lâmina precisa ser endurecida e temperada. Aqueça-a novamente, desta vez até que esteja vermelho-vivo. Então pegue-a com um par de alicates e mergulhe-a em água tépida (não fria, ou a lâmina vai se partir) ou óleo. Permita que ela esfrie, então limpe-a com papel úmido e seco.

Para temperá-la, reaqueça  a lâmina até que ela fique vermelho-vivo. Novamente mergulhe-a, ponta para baixo, na água tépida ou óleo, movendo-a para cima e para baixo no líquido. Limpe-a com o papel úmido e seco, então aqueça novamente. Observe a lâmina cuidadosamente enquanto ela muda de cor. Ela irá de uma cor palha, clara e brilhante, para uma cor palha média. Imediatamente mergulhe a lâmina na água e deixe-a esfriar (não deixe que ela passe da cor palha; ela irá para o azul, depois violeta e verde). Observe a ponta, pois ela muda cor primeiro. Ao primeiro sinal, ou "azulamento" da ponta, mergulhe a lâmina na água. Cuidado: as cores aparecem rapidamente. Mantenha a ponta o mais longe possível do calor.

Uma vez que a lâmina esteja fria leve-a para fora e crave-a na terra umas duas vezes. Agora voçe

Moveu a lâmina através do AR
Aqueceu a lâmina no FOGO
Mergulhou-a na ÁGUA
E cravou-a na TERRA


Para o cabo, apanhe dois pedaços de madeira. Faça o contorno da travo (a parte da lâmina que forma o punho) em cada um dos pedaços de madeira (figuras 3.3 e 3.4). Então, escave as seções marcadas, cada uma com metade da espessura do travo inserido entre eles. Quando você estiver satisfeito com o encaixe
entre eles, deixe áspero o interior da madeira, então espalhe uma boa cola de resina epoxi. Coloque o travo no lugar, pressione as duas metades do cabo e prende-as juntas. Quando estiver prendendo, pressione vagarosamente para que a cola se espalhe melhor. Deixe preso por pelo menos três dias.
Quando remover as presilhas, faça um desenho do
formato do cabo que você deseja na madeira e comece a esculpir (figura 4).


Outra alternativa - se você não quiser esculpir madeira - é a de 'enfaixar' o travo com couro. Fica algo rústico e visivelmente artesanal.

Algumas tradições que certos símbolos sejam escavados no cabo e, ou na lâmina. Mesmo se a sua não
pedir, você pode querer adicionar uma certa decoração. Recomendaria, pelo menos, que você colocasse seu nome da Arte. O ponto principal é que deve haver algo de VOCÊ neste athame.

7 comentários :

  1. Fantástico! Concordo em número, gênero e grau.
    Meu Antigo mestre de certa forme sempre dizia o quão importante é o nosso comprometimento com nossos instrumentos pessoais, e confeccioná-los é realmente os torna-los especiais.
    Quanto ao fio de corte... do que vele ter uma arma inútil sobre seu altar, acaba por se tornar um brinquedo, me desculpe os que discordam, mas um athame cego nem mesmo o ar pode cortar.
    Excelente texto.

    ResponderExcluir
  2. Sim, pura verdade já me questionei varias e inúmeras vezes em relação ao fio de corte do athame... mas existe "casos e acasos" no meu acaso ganhei meu athame da minha avó e ele é sem fio de corte, penso que seria uma afronta violar a origem do meu instrumento mesmo ele sendo uma ferramenta para cortar seja lá em qual plano... mesmo sem corte ele é tem uma ponta que fura mais que alfinete, pra mim ele esta perfeito como arma ( a original função) e como ferramenta da arte ( o meu intuito).

    Parabéns mais um texto fantástico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que ele ter vindo sem fio faz seja tão relevante ao ponto de ser uma 'afronta' afia-lo.
      Muitos athames são vendidos sem fios, não necessariamente essa é uma 'origem' a ser preservada

      Excluir
  3. Onde vc comprou o seu? Nunca encontrei nenhum de boa qualidade. Você poderia me indicar onde comprar? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pequena correção. O Athame geralmente é uma adaga,uma espada curta,o punhal seria um tipo de faca longa. O que as pessoas costumam usar como athame(não é regra,claro) é a adaga. E a respeito do fio,eu tenho um dogma próprio,fui encimado que a arma que não corta aqui,corta no astral,mas tanto faz,a minha adaga não possui corte,mas tem uma ponta extremante afiada,um simples toque ja fura. E concordo em relação ao uso. Costumo usar a minha para cortar diversas coisas relacionadas a magia,gravar em velas,fazer símbolos no chão e até mesmo coisas não muito relacionadas,como dançar simulando uma luta,com ela(a adaga),por algum motivo me sinto muito mais conectado a ela depois de fazer isso.

      Excluir
    2. Outra coisa relevante,que gosto de indicar. É a consagração,onde também se da um nome ao Athame. Já tive casos que usei o meu como arma no astral,e também uso para cortar fios de energia,durante trabalhos.

      Excluir
  4. Concordo com tudo! Não sei se deixei passar alguma coisa, mas ainda estou em dúvida. Por que não se pode usar o athame para cortar algo além do ar? Ainda não compreendo essa regra. Ao comprar um athame (ou qualquer outro instrumento) preciso fazer algum preparo antes de usa-lo em um ritual?

    ResponderExcluir

 
Copyright © 2014 BRUXARIA HIPSTER